Fique atento ao Azul – Descobri a doença, e agora?

In Entrevista

Durante o mês de novembro Azul é possível acompanhar a campanha de conscientização da prevenção do câncer de próstata. Para entender mais sobre o assunto separamos uma série com temas essências para compreensão desse tema. O assunto anterior falou sobre o diagnóstico, após esse procedimento o próximo passo é o tratamento. Em especial deve ser totalmente acompanhado por seu médico, opte pelo melhor fazendo sua escolha em conjunto com seus familiares, amigos, sinta-se confortável. Para entender mais sobre o urologista Carlos Bautzer conversou com a repórter Kelyse Rodrigues e explica sobre esse processo.

ABJ Notícias: Ao receber o diagnóstico como decidir pelo melhor tratamento?

Carlos Bautzer: A escolha do melhor tratamento é individualizada, ou seja, depende de cada caso e de cada paciente. Como exemplo, não podemos indicar cirurgia em um paciente que não tenha condições clínicas de ser operado. Então, a escolha do tratamento deve ser sempre feita através de uma decisão conjunta entre o médico, paciente e seus familiares, ponderando os riscos e benefícios de cada tratamento.

ABJ: Buscar outras opiniões sobre o tratamento ajudam a decidir?

Bautzer: Muitas vezes, a busca por outras opiniões é importante para aumentar a confiança na indicação de cada tratamento. Cada tipo de tratamento traz diferentes riscos e efeitos colaterais, então se o paciente não estiver muito seguro sobre sua ecolha de tratamento, ele pode não estar preparado para os efeitos colaterais que ele possa ter que enfrentar. É importante ressaltar que estas outras opiniões devem ser de profissionais qualificados e não de “conhecidos” ou “outros profissionais”, porque inclusive os casos de cada paciente podem ter características diferentes.

ABJ: Como saber se o tipo de tratamento escolhido é o melhor?

Bautzer: O melhor tratamento será aquele em que conseguiremos os melhores resultados com os menores efeitos colaterais possíveis. Além disso, o melhor tratamento é aquele em que o paciente está ciente e de acordo com os riscos e efeitos colaterais. O resultado do tratamento do câncer de próstata é medido através do exame de PSA no sangue e a melhora dos sintomas urinários se eles existirem.

ABJ: Durante esse tratamento de que forma a paciente pode se sentir mais confortável?

Bautzer: Depende da existencia de sintomas prévios, no momento do diagnóstico. Por exemplo, pacientes com dificuldade miccional após a cirurgia de próstata terão melhora do jato de urina. Outro exemplo seria o alívio de dores ósseas por metástases do câncer de próstata que melhoras após o tratamento hormonal.

ABJ: O que pode mudar após descobrir e iniciar o tratamento contra o câncer?

Bautzer: As mudanças dependerão do tipo de tratamento escolhido. Se o paciente for submetido a cirurgia, podem ocorrer alterações na ereção e na capcidade de conter a urina, que melhorarão com o passar do tempo. Se for realziada a radioterapia, podem surgir sintomas de ardor na urina ou urgência para urinar, que também podem ser temporários e tratados com medicações. Se o tratamento for hormonal, pode ocorrer alterações na libido e na força muscular, que deverão ser controlados desde o início do tratamento

ABJ: O tratamento pode ser feito e o homem conseguir prosseguir com suas atividades diárias?

Bautzer: No período inicial após o tratamento, pode ser exigido do paciente que suas atividades que exijam maior esforço físico sejam reduzidas, para evitar dor ou atrapalhar sua recuperação. Após este período, o homem deverá ser capaz de realizar todas as suas atividades diárias.

ABJ: Um tipo de tratamento traz mais resultados que outros?

Bautzer: Isso depende de cada caso, sendo que às vezes é necessária a associação de mais de um tipo de tratamento. Em casos iniciais, em geral, o tratamento cirúrgico ou com radioterapia trazem o mesmo resultado.

ABJ: Existem tratamentos alternativos que são naturais?

Bautzer: Os tratamentos alternativos, como o uso de licopeno ou outras medicações, não apresentam resultados que sejam comprovados cientificamente. Dessa maneira, pela falta de evidência científica, esses tratamento não são indicados para o tratamento de câncer de próstata.

 

Doutor Carlos Bautzer é formado em medicina pela USP, especialista em urologia e membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia. Atualmente ocupa o cargo de médico assistente da disciplina de urologia da Faculdade de Medicina do ABC.

Link da imagem

https://goo.gl/dgWEQj

Foto do entrevistado cedida por ele

 

You may also read!

Fique atento ao Azul – A união é o remédio

O mês de novembro chegou ao fim, e vai fechar com chave de ouro a campanha sobre prevenção do

Read More...

Acabou, e agora?

O período do fim de um relacionamento amoroso é uma das coisas mais impactantes na vida das pessoas, tanto

Read More...

O pseudodesenvolvimento gerado pelas monoculturas

Desde que o Brasil foi descoberto, a mata nativa diminui em virtude da agricultura Emanuely Miranda         Desde o período

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu